A parábola dos dois devedores destaca-se como uma narrativa que nos ensina sobre o perdão divino, o julgamento e o amor pela Palavra de Deus. 

Nesta reflexão, falaremos desse relato para entender seu contexto histórico e a mensagem que Jesus desejava transmitir.

Além disso, compreenderemos a importância do perdão, de nos colocarmos no lugar dos outros e o valor da Palavra de Deus.

Contexto histórico e a razão por trás da parábola dos dois devedores

Jesus contou a parábola dos dois devedores quando estava na casa de um fariseu que o convidou para jantar com ele. Nesse cenário, uma mulher pecadora, ungiu seus pés com unguento e os enxugou com os cabelos. (Lucas 7: 36-38)

Naquele tempo, o povo judeu vivia sob a opressão romana, e a religião desempenhava um papel central na vida das pessoas. 

O farisaísmo e a rigidez religiosa, no entanto, criaram uma cultura onde o julgamento e a comparação entre as ações das pessoas eram comuns.

Foi nesse contexto que Jesus, em sua missão de ensinar sobre o Reino de Deus, compartilhou essa parábola para quebrar as barreiras do legalismo religioso e demonstrar a natureza infinita do perdão divino. 

Ele queria que as pessoas compreendessem que não existe um “tamanho de pecado” que Deus não possa perdoar. Além disso, quis ensinar que Sua misericórdia não pode se limitar às nossas próprias noções humanas.

A parábola dos dois devedores: uma demonstração do perdão divino

Encontramos essa parábola no Evangelho de Lucas, capítulo 7, versículos 36 a 50. 

Nela, Jesus narra a história de um credor que tinha dois devedores: um devia uma grande quantidade de dinheiro, equivalente a quase dois anos de salário, enquanto o outro devia uma quantia consideravelmente menor, equivalente a cerca de dois meses de salário.

Ao perceber que ambos não podiam pagar suas dívidas, o credor decidiu perdoar as dívidas de ambos. 

O ponto central da história está na resposta de Jesus à pergunta que Ele fez a Simão, o fariseu que o convidou para jantar: “Qual deles o amará mais?” (Lucas 7:42).

Agora, confira 4 lições podemos extrair dessa história que Jesus contou

1. O perdão divino não conhece limites

A atitude do credor na parábola reflete o perdão generoso de Deus. Ele está pronto para perdoar qualquer dívida, independentemente de seu tamanho. 

Assim, aprendemos que, aos olhos de Deus, todos somos devedores e beneficiários de Sua graça, independentemente de nossas falhas e erros passados.

2. Não Julgar e Comparar a Misericórdia de Deus

Essa história nos alerta contra o julgamento e a comparação da misericórdia divina derramada sobre os outros. Afinal, Deus ama a todos incondicionalmente e é soberano para demonstrar Sua misericórdia como Ele escolher.

3. O amor pela Palavra de Deus

Além disso, aprendemos com a atitude da mulher pecadora que lavou os pés de Jesus, pois ela representa o amor e a devoção que devemos ter pela Palavra de Deus. 

Compreendemos, portanto, que é por meio do conhecimento e obediência aos ensinamentos bíblicos que encontramos a verdadeira conexão com o Pai celestial.

4. Humildade e Arrependimento

O arrependimento sincero da mulher pecadora e a humildade que ela demonstrou ao reconhecer suas falhas, são exemplos de como devemos nos aproximar de Deus. 

Assim, ao invés de esconder nossas transgressões, devemos nos arrepender e buscar Sua misericórdia.

Por fim, com essa narrativa aprendemos uma lição que ressoa profundamente em nossos corações, pois ela nos remete a alguns ensinos como:

  • O perdão infinito de Deus;
  • A necessidade de evitar o julgamento;
  • A importância do amor;
  • Como deve ser a nossa devoção à Palavra de Deus. 

Assim, ao aplicarmos essas lições em nossas vidas, fortalecemos nosso relacionamento com o Criador e experimentamos a verdadeira liberdade que vem do perdão divino.

Que possamos, com essas lições que aprendemos sobre a atitude da mulher pecadora da parábola, a nos achegar humildemente a Deus, buscando Sua misericórdia e graça. 

Dessa maneira, aprenderemos a amar a Palavra de Deus, permitindo que ela transforme nossas vidas e nos guie em nosso caminho diário. 

E que, como filhos do Pai celestial, possamos refletir Seu amor e misericórdia para com os outros, sem julgamentos ou comparações, mas com compaixão e perdão.

Gostou de conhecer o significado e lições da parábola dos dois devedores? Então, deixe seu comentário abaixo.

Sobre o Autor

Josiane Silva
Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.