A Parábola da Grande Ceia é uma dessas histórias que nos convida a refletir sobre o convite divino para a salvação e o serviço a Deus. 

Muitas vezes, precisamos fazer escolhas difíceis para o nosso futuro, e uma decisão errada pode comprometer toda a nossa trajetória. É o que aprendemos ao ler essa parábola, quando os convidados recusam convite, não fizeram uma boa escolha.

Isso pode acontecer com todos nós, especialmente, quando o convite vem da parte de Deus e não colocamos a sua graça em primeiro lugar em nossas vidas.

Para entender melhor o que Jesus queria ensinar com a parábola da grande ceia, continue lendo.

A parábola da grande ceia: entenda a história

Jesus contou a parábola da grande ceia, quando estava presente em um banquete oferecido por um dos principais fariseus (Lucas 14:1).

Durante o evento, Ele observou as pessoas lutando por lugares de destaque. Dessa observação, aproveitou para ensinar sobre a humildade e a importância de se colocar em uma posição mais abaixo. (Lucas 14:7-11).

Foi nesse momento que um dos convidados, impressionado com as palavras de Jesus, exclamou: “Bem-aventurado aquele que comer pão no Reino de Deus!” (Lucas 14:15). 

Essa declaração, portanto, mostrou que aquele homem desejava saber mais sobre o reino celestial. Em resposta a isso, Jesus contou a parábola da grande ceia.

O convite irrecusável

Na parábola, um homem realizou um grande banquete e convidou muitos para participar (Lucas 14:16). O banquete simboliza a graça de Deus e o convite para a salvação eterna por meio de Jesus Cristo. 

Quando estava tudo pronto, o dono da casa, enviou o seu servo para convidar aqueles que já estavam previamente convidados. Todavia, eles deram desculpas para não comparecer (Lucas 14:17-18). 

Devemos destacar que nos tempos bíblicos, o anfitrião costuma enviar dois convites, um para confirmar o interesse da pessoa em participar da festa, o outro para informar que a ceia estava pronta.

Por esse motivo, o convite era irrecusável, uma vez que o convidado já havia confirmado a sua presença. 

Assim, diante da recusa, o senhor da casa ficou indignado e ordenou ao seu servo que fosse às ruas e becos da cidade, convidando os pobres, aleijados, cegos e coxos, para que a casa ficasse cheia. (Lucas 14:21-23). 

Essa parte da parábola representa a abertura do convite de salvação a todos, sem distinção de raça, posição social ou condição física. A graça de Deus está disponível a todos que desejam aceitá-la.

O que podemos aprender com a parábola da grande ceia?

Antes de refletirmos sobre as lições, devemos lembrar que Deus nos convida para sua graça todos os dias, mesmos aqueles que já fizeram um concerto com Ele. 

Isso porque, como ser humano, precisamos dia após dias, considerar os nossos desafios como um convite para escolher continuar nos caminhos de Deus.

Essa é a única maneira de perseverarmos até o fim, em nós precisa haver uma transformação diária pelo poder da Palavra e consagração. Mas vamos às lições!

1. O convite de Deus para a salvação é universal

A parábola ilustra que Deus convida a todos para fazerem parte do Seu Reino, quer dizer, todos podem aceitar a graça divina.

2. A importância de priorizar a vida espiritual

As desculpas que os primeiros convidados deram, revelam a tendência humana de priorizar os interesses terrenos em detrimento dos valores espirituais. Isso nos mostra que devemos mudar essa postura.

3. A graça de Deus nos alcança onde estivermos

A decisão dos servos de convidar as pessoas nos lugares mais inesperados mostra que Deus não mede esforços para nos encontrar, e, assim, nos oferecer o seu amor e misericórdia.

4. O perigo da rejeição do convite divino

A recusa dos primeiros convidados teve consequências sérias. Por isso, não devemos rejeitar a salvação para não nos privarmos da comunhão com Deus.

5. A humildade e a aceitação da graça 

Os convidados humildes que aceitaram o convite, nos ajuda a entender que precisamos da graça de Deus, por isso, devemos aceitá-la com gratidão.

6. Ser propagadores do evangelho

Observamos na atitude do servo ao sair às ruas e becos para convidar os marginalizados que devemos fazer o mesmo, isto é, compartilhar a mensagem do Evangelho com todos, sem distinção.

A parábola da grande ceia, portanto, nos revela que o convite de Deus para a salvação é irrecusável. Além disso, nos mostra que precisamos considerá-la com um grande tesouro, afinal, é a nossa oportunidade de obter a natureza divina.

Sem contar, que somos seres espirituais, vivendo em um corpo material. Logo, precisamos dessa comunhão com Deus para, no final, voltar para o nosso lar celestial.

Jesus Cristo, veio a esse mundo nos mostrar o caminho para viver na graça de Deus, por isso, não devemos recusar este convite.

Se em algum momento sentiu que Deus tocou em seu coração para servi-lo, este é o seu convite. Basta aceitá-lo.
Agora, continue aprendendo, leia também: A parábola da pérola de grande valor – buscando o reino dos céus

Sobre o Autor

Josiane Silva
Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.