Vamos conversar hoje sobre a parábola da figueira estéril que encontramos no Evangelho de Lucas 13:6-9. Nela, Jesus traz consigo profundos ensinamentos sobre a importância de uma vida com propósito e o significado de produzir frutos em nosso caminhar espiritual. 

Essa parábola, portanto, é essencial para nos ajudar a refletir sobre a nossa jornada de fé e serviço a Deus. Afinal de contas, muitas vezes, nos perdemos do verdadeiro propósito da nossa vida debaixo da graça divina. 

A parábola da figueira estéril, no entanto, nos traz de volta a realidade e nos inspira a observar se temos frutos para apresentar a Deus.

Contexto e significado da parábola da figueira estéril

Antes de explorarmos as lições práticas dessa parábola, é fundamental compreender o contexto em que Jesus a contou. Naquele tempo, ele estava ensinando a uma multidão sobre a necessidade de arrependimento e a importância de dar frutos em suas vidas espirituais. 

A figueira era uma árvore bastante comum na região, e produzir frutos era uma de suas principais finalidades. Porém, a figueira da parábola não estava dando frutos, e o dono da vinha ameaçava cortá-la, mas o vinhateiro pediu mais um tempo para cuidar dela.

O Segredo Escondido na Parábola da Figueira Estéril

O segredo escondido na parábola reside na figura do vinhateiro, que representa Jesus, nosso Salvador. 

Isso porque é Ele que intercede junto ao Pai em favor de nossa vida, pedindo paciência e uma chance adicional para mudarmos nosso comportamento. (Lucas 13:8)

Afinal, o nosso objetivo nesta Terra é nos tornarmos mais frutíferos em nosso relacionamento com Deus, ajudando outras pessoas a conhecerem o Evangelho. 

Com a intercessão de Jesus, alcançamos a graça e misericórdia divina de Deus em nossas vidas.

Quais lições podemos extrair dessa parábola?

Todas as parábolas de Jesus tem um propósito específico, em umas ele ensina sobre a fé, em outras sobre integridade, e ainda tem aquelas que falam sobre o reino de Deus.

Mas nessa, ele mostra que devemos ter cuidado, pois temos um tempo limite para dar frutos na Sua presença divina. Portanto, é importante buscar compreender dia após dia se estamos seguindo os ensinos da Palavra de Deus.

Caso contrário, talvez, precisemos aproveitar o despertamento para mudar as nossas ações diante de Deus. Agora, confira algumas lições que podemos aprender com essa parábola.

1. Propósito e frutificação

Essa metáfora nos ensina que Deus criou a cada um de nós com um propósito, assim como a figueira, devemos dar frutos. 

Na verdade, Deus nos dotou de talentos, habilidades e oportunidades para que possamos produzir frutos em nossas vidas, honrando-O com nossas ações e palavras.

2. Tempo de arrependimento

Assim como o vinhateiro intercede pelo tempo extra da figueira estéril, Jesus intercede por nós diante de Deus. 

Isso, portanto, nos lembra da importância de aproveitarmos o tempo presente para nos arrependermos de nossos erros e nos voltarmos para Deus.

3. A paciência divina

A parábola ressalta a paciência e a misericórdia de Deus para conosco. Mesmo quando falhamos em produzir frutos, Ele nos concede oportunidades para mudar e crescer espiritualmente. 

Isso pode ser, para nós, um incentivo para buscar um relacionamento mais profundo com Ele, confiando em Sua graça.

4. Consequências da estagnação espiritual

O dono da vinha representa a justiça divina que, em algum momento, julgará a figueira pela sua esterilidade. Da mesma forma, devemos avaliar as nossas vidas e reconhecer as consequências de não crescermos em nossa fé e relacionamento com Deus.

5. Responsabilidade individual

A parábola nos lembra que somos responsáveis por nossa jornada espiritual. Assim como a figueira, não podemos culpar as circunstâncias ou outras pessoas por nossa falta de frutificação. É necessário um esforço individual para nos aproximarmos de Deus e vivermos de acordo com Seus princípios.

Enfim, a parábola da figueira estéril é um convite à reflexão sobre nossa vida espiritual e nosso propósito nesta terra. 

Consideremos, portanto, que Jesus nos ensina que Deus é paciente, misericordioso e deseja que produzamos frutos em nossas vidas, buscando uma relação íntima com Ele. 

Por isso, todos os dias a vida nos desafia a aproveitar o momento, como está escrito em Hebreus 3: 15:

 “Todo o dia que se chamar hoje, não endureçais o coração”.  

Isso nos leva a compreender que só temos o tempo presente para mudar nossas atitudes na presença de Deus. Afinal de contas: “Quando as nuvens estiverem cheias, derramam chuva sobre a terra; e caindo a árvore para o sul ou para o norte, no lugar em que a árvore cair, ali ficará.” (Eclesiastes 11:3)

Por fim, que essa parábola nos inspire a trilhar um caminho de crescimento espiritual e frutificação.
Para continuar o seu crescimento espiritual, leia também: a parábola da lamparina: 7 lições sobre o evangelho que precisamos saber

Sobre o Autor

Josiane Silva
Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


  1. Bom dia, na Graça e Paz de Cristo. Estava meditando sobre essa parábola , gostei muito de ler o que nos ensina e nos leva a nossa intimidade com Deus.
    Gosto muito de estudar a Palavra de Deus e tendo uma ajuda e melhor ainda, GLÓRIA A DEUS.

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.