A Santa Ceia é um dos momentos mais significativos para os cristãos, celebrando a última ceia de Jesus com seus discípulos. É um momento de reflexão, gratidão e comunhão com Deus e com os irmãos na fé.

Fizemos um seleção de 12 versículos bíblicos que podem ser lidos e pregados durante a celebração da Santa Ceia. Cada passagem carrega uma profundidade única para esse evento sagrado.

1. Mateus 26:26-28

“Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos seus discípulos, dizendo: ‘Tomem e comam; isto é o meu corpo’. Em seguida, tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: ‘Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados’.”

Este versículo nos leva diretamente ao momento da instituição da Santa Ceia, onde Jesus revela o significado do pão e do vinho como símbolos de seu corpo e sangue, dados para a redenção da humanidade.

2. Lucas 22:19-20

“E, tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: ‘Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim’. Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: ‘Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vocês’.”

Aqui, Lucas reforça a importância de celebrar a Santa Ceia em memória de Cristo, lembrando-nos de sua nova aliança.

3. 1 Coríntios 11:23-26

“Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: Que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, tendo dado graças, partiu-o e disse: ‘Isto é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim’. Da mesma forma, depois da ceia, ele tomou o cálice e disse: ‘Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isto, sempre que o beberem, em memória de mim’. Porque sempre que comerem deste pão e beberem deste cálice, vocês anunciam a morte do Senhor até que ele venha.”

Paulo nos lembra da continuidade da celebração da Santa Ceia como um anúncio constante da morte de Jesus até seu retorno.

Leia também: Santa Ceia: 20 Temas para Culto + 4 Esboços de Pregações para Ceia do Senhor.

4. João 6:53-54

“Jesus lhes disse: ‘Digo-lhes a verdade: Se vocês não comerem a carne do Filho do Homem e não beberem o seu sangue, não terão vida em si mesmos. Todo aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia’.”

Estes versículos enfatizam a necessidade espiritual da participação na Santa Ceia para obter a vida eterna.

5. João 6:35

versículo sobre a Santa Ceia

“Então Jesus declarou: ‘Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede’.”

Jesus se apresenta como o pão da vida, indicando que ele é a fonte eterna de sustento espiritual.

6. Marcos 14:22-24

“Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos seus discípulos, dizendo: ‘Tomem; isto é o meu corpo’. Em seguida, tomou o cálice, deu graças, ofereceu-o aos discípulos, e todos beberam dele. E lhes disse: ‘Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos’.”

Este relato de Marcos reforça a importância da comunhão e do sacrifício de Jesus.

7. Atos 2:42

“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.”

Este versículo mostra a prática contínua da comunhão e do partir do pão na vida da igreja primitiva.

8. Hebreus 9:14-15

“Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma impecável a Deus, purificará nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo! Por isso Cristo é o mediador de uma nova aliança, para que os que são chamados recebam a promessa da herança eterna, visto que ele morreu como resgate pelas transgressões cometidas sob a primeira aliança.”

Este versículo explica a eficácia do sacrifício de Cristo, mediador de uma nova aliança.

9. 1 Coríntios 10:16-17

“Não é o cálice da bênção que abençoamos uma participação no sangue de Cristo? E o pão que partimos, não é uma participação no corpo de Cristo? Porque há um único pão, nós, que somos muitos, somos um só corpo, pois todos participamos de um único pão.”

Paulo destaca a unidade dos cristãos na participação do corpo e sangue de Cristo.

10. Mateus 26:29

“Eu lhes digo que de agora em diante não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que beberei o vinho novo com vocês no Reino de meu Pai.”

Jesus promete um futuro de comunhão eterna no Reino de Deus.

11. Lucas 24:30-31

“Quando estavam à mesa com eles, tomou o pão, deu graças, partiu-o e começou a dá-lo a eles. Então os olhos deles foram abertos e o reconheceram, e ele desapareceu da vista deles.”

Este relato da ressurreição mostra como Jesus é reconhecido na partilha do pão.

12. Apocalipse 3:20

“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.”

Jesus convida a todos para uma íntima comunhão com Ele, representada na ceia.

Salmos para a Ceia do Senhor

1. Salmo 116:12-13

“Como posso retribuir ao Senhor toda a sua bondade para comigo? Erguerei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor.”

O “cálice da salvação” mencionado aqui pode ser simbolicamente associado ao cálice na Santa Ceia, lembrando-nos do sacrifício de Jesus e da nossa salvação.

2. Salmo 103:1-5

“Bendiga o Senhor a minha alma! Bendiga o Senhor todo o meu ser! Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos! É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças, que resgata a sua vida da sepultura e o coroa de bondade e compaixão, que enche de bens a sua existência, de modo que a sua juventude se renova como a águia.”

Este Salmo nos leva a um momento de gratidão e louvor por todas as bênçãos que Deus nos concede, especialmente o perdão e a redenção.

3. Salmo 22:26

“Os pobres comerão e ficarão satisfeitos; os que buscam o Senhor o louvarão! Que vocês vivam para sempre!”

Este versículo reflete a promessa de satisfação espiritual para aqueles que buscam o Senhor, uma mensagem que ressoa fortemente durante a Santa Ceia.

4. Salmo 51:10-12

“Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável. Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Santo Espírito. Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer.”

A Santa Ceia é um momento propício para buscar a purificação e a renovação espiritual, e este Salmo expressa um profundo anseio por essa renovação.

Reflexão Final

Você já parou para pensar na seriedade e responsabilidade da Ceia do Senhor? Devemos refletir sua importância.

Primeiro, a Ceia é um ordem de Jesus. Ele disse: “Fazei isto…”. Além de dar o exemplo ceando com os discípulos, ele ordenou.

Segundo, a Ceia nos lembra o sacrifício de Jesus por nós na cruz. Ele disse “fazei isto em memória de mim.” (1 Co 11:24). Ou seja, devemos olhar para o passado como memorial.

Terceiro, a Ceia nos faz olhar para o presente. Paulo disse “Examine-se, pois, o homem a si mesmo…” (1 Co 11:28).

Quarto, na Ceia olhamos para o futuro como esperando e anunciando a vinda de Jesus. “…anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Co 11:26).

E por fim, aprendemos que a Ceia nos leva a viver em comunhão com os irmãos. Paulo disse “…esperai uns pelos outros.” (1 Co 11:33). Ou seja, precisamos pensar no próximo com amor.

Palavra de Arrependimento para a Santa Ceia: 1 João 1:9

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

Amados irmãos e irmãs, para participarmos da Santa Ceia, precisamos fazer um momento de profunda reflexão. E, se necessário, arrependimento. A Palavra de Deus em 1 João 1:9 nos ensina algumas lições.

“Se confessarmos os nossos pecados” A condição inicial para o perdão é a confissão. Confessar nossos pecados significa reconhecê-los diante de Deus com um coração sincero e arrependido. Não podemos esconder nossos erros ou fingir que não existem; devemos trazer à luz tudo o que nos separa de Deus. Este ato de confissão é um passo de humildade, onde admitimos nossa falha e nossa necessidade de Sua graça.

Neste momento, fechemos nossos olhos e façamos um exame sincero de nossas vidas. O que temos feito que desagrada a Deus? Quais pensamentos, palavras ou ações precisamos confessar? Que cada um de nós, em silêncio, traga essas questões diante do Senhor.

“Ele é fiel e justo” Aqui está a promessa maravilhosa: Deus é fiel e justo. Significa que Ele cumpre Suas promessas e age com Justiça. Ele faz o que é certo e bom. Quando confessamos nossos pecados, podemos confiar que Ele agirá de acordo com Seu caráter.

“Para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” O resultado da confissão é duplo: perdão e purificação. O perdão remove a culpa dos nossos pecados, enquanto a purificação nos limpa de toda a injustiça. Deus não só nos perdoa, mas também nos transforma. Ele nos renova de dentro para fora. Este é o poder restaurador do sangue de Jesus.

Sobre o Autor

André Lourenço
André Lourenço

Formado em Teologia, Graduado em Qualidade e Professor de cursos de Pregação e Interpretação Bíblica, me sinto feliz em compartilhar estudos bíblicos com você.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.