A Parábola do Bom Samaritano é uma das histórias mais famosas da Bíblia, contada por Jesus Cristo em resposta a uma pergunta feita por um especialista da lei sobre o que ele deveria fazer para herdar a vida eterna. Essa parábola é rica em significado e possui lições valiosas sobre amor ao próximo, prática do bem, importância das ações e transformação pessoal.

A história do homem ferido na estrada e a atitude dos personagens que passaram por ele é uma reflexão sobre a maneira como devemos tratar as pessoas ao nosso redor, independente de quem elas sejam ou de sua condição social.

Vamos estudar o contexto da parábola, a jornada do personagem principal e a reação dos outros personagens, bem como as lições que podemos aprender com essa história atemporal.

Onde está escrito a Parábola do Bom Samaritano?

Lucas 10:25-37 (NVI)

25 Um perito na lei se levantou para pôr Jesus à prova e perguntou: “Mestre, o que preciso fazer para herdar a vida eterna?”

26 Perguntou-lhe Jesus: “Que está escrito na Lei? Como você a lê?”

27 Ele respondeu: “‘Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”.

28 Disse Jesus: “Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá”.

29 Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: “E quem é o meu próximo?”

30 Em resposta, Jesus disse: “Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu em mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto.

31 Por coincidência, um sacerdote estava descendo pela mesma estrada. Quando o viu, passou pelo outro lado.

32 Da mesma forma, um levita chegou àquele lugar, viu o homem e passou pelo outro lado.

33 Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde ele estava. Quando o viu, moveu-se de compaixão.

34 Aproximou-se dele e fez curativos em suas feridas, derramando óleo e vinho sobre elas. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.

35 No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: ‘Cuide dele. Quando voltar, eu pagarei todas as despesas que você tiver’.

36 “Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?”

37 Respondeu o perito na lei: “Aquele que teve misericórdia dele”.

Então Jesus lhe disse: “Vá e faça o mesmo”.

O que diz a Parábola do Bom Samaritano?

Jesus conta esta parábola para ensinar sobre o amor ao próximo e a importância da compaixão e da ajuda aos necessitados.

Na parábola, um homem judeu é assaltado e deixado à beira da estrada, gravemente ferido e abandonado por vários passantes, incluindo um sacerdote e um levita, que se recusam a ajudá-lo. Então, um samaritano, que era visto pelos judeus da época como um inimigo, passa pelo homem ferido e imediatamente o socorre, tratando de suas feridas e o levando para um lugar seguro para se recuperar.

Após contar a história, Jesus pergunta a um dos presentes quem foi o verdadeiro vizinho do homem ferido. A resposta é óbvia: o samaritano que o ajudou. Jesus conclui a história dizendo: “Vá e faça o mesmo”.

A parábola ensina que devemos amar e ajudar nossos semelhantes, independente de sua raça, religião ou condição social. Ela destaca a importância da compaixão e da empatia em nossas relações com os outros, e nos incentiva a agir com bondade e generosidade em nossas vidas cotidianas.

A história do Bom Samaritano é uma das mais conhecidas e amadas histórias de Jesus, e é uma inspiração para muitos em todo o mundo.

O que é um samaritano?

Um samaritano é uma pessoa que pertence ao grupo étnico dos samaritanos, que é originário da região da Samaria, na antiga Palestina.

Os samaritanos eram considerados como um grupo étnico e religioso separado pelos judeus, com os quais mantinham relações hostis.

Na época em que Jesus contou a Parábola do Bom Samaritano, os judeus e samaritanos eram inimigos históricos, e muitas vezes não se relacionavam entre si.

Na história, o personagem do Bom Samaritano é visto como um exemplo de bondade e compaixão, apesar de pertencer a um grupo considerado inimigo.

A parábola nos ensina que devemos amar e ajudar as pessoas ao nosso redor, independentemente de suas origens ou diferenças, e que devemos ser movidos pela compaixão em nossas ações.

Qual é o contexto da parábola?

A Parábola do Bom Samaritano é uma história contada por Jesus em resposta a uma pergunta de um especialista da lei que questionou o que deveria fazer para herdar a vida eterna. Jesus respondeu com a famosa história do homem que foi assaltado e deixado meio morto na estrada, enquanto três diferentes viajantes passavam por ele – um sacerdote, um levita e um samaritano.

A história destaca o amor ao próximo e ensina que qualquer pessoa, independentemente de sua posição social ou origem étnica, pode ser um próximo que precisa de ajuda.

A parábola também critica a hipocrisia religiosa e o legalismo, enfatizando que o amor e a compaixão são mais importantes do que a obediência cega à lei.

Em suma, esta parábola é um chamado à ação em prol do próximo e uma crítica aos preconceitos e desumanidade que muitas vezes nos impedem de agir em favor dos outros.

4 Lições da parábola do bom samaritano:

 Lições da parábola do bom samaritano

A Parábola do Bom Samaritano contém diversas lições e ensinamentos valiosos. Entre eles, podemos destacar quatro:

1. O amor ao próximo:

A Parábola do Bom Samaritano ensina a importância do amor ao próximo como um princípio fundamental da vida cristã e humana. O amor ao próximo implica em enxergar todas as pessoas como nossos irmãos e irmãs, independentemente de sua raça, religião, ou condição social, e a tratá-las com dignidade, respeito e bondade.

Na parábola, o Samaritano demonstra seu amor ao próximo ao cuidar do homem ferido e prestar-lhe assistência, mostrando que o amor não é apenas uma emoção, mas também uma ação concreta.

O amor ao próximo é um dos maiores ensinamentos de Jesus e a parábola nos convida a colocá-lo em prática em nossas vidas diárias.

2. A prática do bem:

A Parábola do Bom Samaritano destaca a importância da prática do bem em nossas vidas. Na história, vemos que vários indivíduos passam pelo homem assaltado e ferido sem prestar ajuda, até que um Samaritano para para cuidar dele.

A parábola nos ensina que não basta apenas sentir compaixão pelo próximo, é preciso agir em favor dos outros e praticar o bem de forma concreta. Isso pode incluir ajudar alguém em necessidade, oferecer um ombro amigo para alguém que está sofrendo, ou simplesmente ser gentil e respeitoso com as pessoas que encontramos em nosso dia a dia.

A prática do bem nos torna mais humanos e aproxima-nos dos outros, e esta parábola nos convida a sermos bons samaritanos em nossas vidas.

3. A importância das ações:

A Parábola destaca a importância das ações em nossas vidas. Na história, vários indivíduos passam pelo homem ferido e o ignoram, até que o Samaritano para e cuida dele.

A parábola nos ensina que, muitas vezes, as nossas ações falam mais alto do que as nossas palavras, e que devemos ser pessoas de ação, não apenas de palavras.

Devemos estar prontos para ajudar os outros quando surgir a oportunidade, agindo com compaixão, bondade e generosidade. A importância das ações também se estende à nossa relação com Deus, pois a nossa fé se manifesta não apenas pelas palavras, mas pelas nossas ações em favor dos outros.

A parábola do Bom Samaritano nos convida a sermos pessoas de ação em nossas vidas diárias, e a colocar em prática o amor e a compaixão pelo próximo.

4. A transformação pessoal:

A Parábola do Bom Samaritano também nos ensina sobre a transformação pessoal. Na história, o Samaritano é um personagem improvável para fazer o bem, já que ele era um estrangeiro e um inimigo dos judeus.

No entanto, ele mostra um coração bondoso e compassivo, agindo em favor do homem ferido e demonstrando amor ao próximo. A parábola nos ensina que a transformação pessoal é possível, independentemente do nosso passado ou condição social, e que podemos nos tornar pessoas melhores através da prática do bem e do amor ao próximo.

A transformação pessoal também é um processo contínuo, que requer esforço e dedicação constantes, e que nos leva a uma vida mais plena e significativa.

Se gostou deste estudo, então veja também:

Sobre o Autor

André Lourenço
André Lourenço

Formado em Teologia, Graduado em Qualidade e Professor de cursos de Pregação e Interpretação Bíblica, me sinto feliz em compartilhar estudos bíblicos com você.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.