Que bom que você busca por um estudo sobre o poder da oração. Certamente os discípulos de Jesus perguntaram muita coisa a ele, mas uma das perguntas mais maravilhosa que fizeram é sobre como orar.

¹ Certo dia, Jesus estava orando em determinado lugar. Quando terminou, um de seus discípulos lhe disse: “Senhor, ensine-nos a orar, como João ensinou aos discípulos dele”. – Lucas 11:1

Mas, qual o poder da oração para que os discípulos desejassem tanto aprender? É sobre isso que queremos falar neste estudo sobre oração.

O que a Bíblia diz sobre o poder da oração?

1. Orar com perseverança

¹⁷ Elias era humano como nós e, no entanto, quando orou insistentemente para que não caísse chuva, não choveu durante três anos e meio.
¹⁸ Então ele orou outra vez e o céu enviou chuva, e a terra começou a produzir suas colheitas. – Tiago 5:17,18

2. Orar no nome de Jesus

¹³ Vocês podem pedir qualquer coisa em meu nome, e eu o farei, para que o Filho glorifique o Pai.
¹⁴ Sim, peçam qualquer coisa em meu nome, e eu o farei!” – João 14:13,14

3. Orar como justo

¹⁶ Portanto, confessem seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo tem grande poder e produz grandes resultados. – Tiago 5:16

4. Pedindo com insistência

⁷ “Peçam, e receberão. Procurem, e encontrarão. Batam, e a porta lhes será aberta.
⁸ Pois todos que pedem, recebem. Todos que procuram, encontram. E, para todos que batem, a porta é aberta. – Mateus 7:7,8

Por que a oração é tão poderosa?

Acima de tudo, a oração é tão poderosa porque o segredo não está em quem ora, mas sim a quem oramos. Ou seja, oramos a um Deus vivo que nos conhece e sabe o que necessitamos.

O poder da oração está em reconhecermos nossa dependência de Deus e pedir sua ajuda em tudo que fazemos.

Nosso Pai espera ouvir seus filhos, embora Ele já sabe de tudo, seu desejo é ouvir de nossa boca, o que precisamos Dele.

É claro, precisamos orar de acordo com a vontade de Deus, ou seja, não podemos pedir algo que vai contra a vontade Dele.

5 Princípios básicos sobre como orar

Princípios básicos sobre como orar

1. Onde orar?

Embora seja possível realizar orações em qualquer local e momento, Jesus nos orienta sobre o local que deve ser constantemente associado à nossa prática de oração:

De acordo com Mateus 6:6: “Quando você orar, vá para o seu aposento, feche a porta e ore ao seu Pai, que está em secreto. E o seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.”

2. Como orar?

No livro de Mateus, capítulo 6, versículos 9 a 15, encontramos um valioso ensinamento de Jesus sobre como devemos abordar a oração. Nesse trecho, Ele nos apresenta o padrão para a oração que hoje é conhecido como a Oração do Pai Nosso.

O Mestre nos instrui da seguinte maneira: “Assim é como você deve orar: ‘Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia. Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.’ Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas.”

Essa orientação oferecida por Jesus constitui um modelo valioso para uma vida de oração significativa. Esse modelo compreende:

  • Louvor e Reconhecimento: Inicia-se com a adoração e o reconhecimento da santidade do Pai celeste.
  • Submissão à Vontade Divina: Rendição à vontade de Deus, buscando que Seu plano e propósito se cumpram tanto na Terra quanto no céu.
  • Suprimento das Necessidades Diárias: Expressa a confiança em Deus para prover as necessidades cotidianas, incluindo o pão de cada dia.
  • Pedido de Perdão: Reconhecimento da própria falibilidade e pecado, com a solicitação do perdão divino.
  • Busca por Proteção: A súplica por orientação e proteção contra as tentações e influências malignas.

3. Quando orar?

O livro de 1 Tessalonicenses nos exorta a “permanecer em oração constante”, enquanto Efésios 6:18 nos orienta a “orar no Espírito em todas as circunstâncias, com todos os tipos de orações e súplicas”. Portanto, devemos manter a vigilância e prosseguir em nossa prática de oração por todos os santos.

4. Quem deve orar?

Mateus 6:6 diz: “Mas quando você orar”…não se você orar. Como crentes, é o sopro da nossa vida espiritual passar tempo em oração com o nosso Pai Celestial.

Novamente …em nosso versículo chave para este estudo bíblico sobre oração – Efésios 6:18, Paulo enfatiza a importância da oração.

5. Por quem devemos orar?

  • Os santos – Efésios 6:18 – “continuem orando por todos os santos”. (crentes em Cristo)
  • Nossos inimigos – Mateus 5:44 – “Mas eu lhes digo: amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem.”
  • Todos, incluindo os líderes – 1 Timóteo 2:1-2 – “Exorto, então, em primeiro lugar, que sejam feitos pedidos, orações, intercessões e ações de graças por todos – pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que possamos viver em paz e tranquilidade vive em toda piedade e santidade”.

Como podemos nos tornar guerreiros de oração?

Para ser bem sincero, não existe nenhum segredo para se tornar um guerreiro de oração, ou melhor, o segredo eu diria, é: apenas ore.

Não adianta estudar sobre oração, é preciso orar. O oração não pode ficar em teorias, é preciso praticá-la. Entendeu isso? O que eu quero dizer é que, um guerreiro de oração não apenas lê ou ouve testemunhos de quem ora, mas ele também se entrega a oração.

Então, meu conselho para você é: estude sobre oração, mas não pare aí. Coloque em prática tudo o que aprender sobre oração e você estará no caminho certo para se tornar um guerreiro da oração.

E, mesmo que acha que não pode ou se sente desmotivado, comece. Não espere ter vontade de orar para começar, comece mesmo sem forças e você se sentirá forte na oração.

A Oração dos cinco dedos – Por quem orar

Achei muito interessante essa oração dos cinco dedos da mão e por isso quero compartilhar com você:

1. Seu polegar está mais próximo de você. Então comece suas orações orando pelas pessoas mais próximas de você. Eles são os mais fáceis de lembrar. Orar pelos nossos entes queridos é, como CS Lewis disse uma vez, um “doce dever”.

2. O próximo dedo é o dedo indicador. Ore por aqueles que ensinam, instruem e curam. Isso inclui professores, médicos e ministros. Eles precisam de apoio e sabedoria para orientar os outros na direção certa. Mantenha-os em suas orações.

3. O próximo dedo é o dedo mais alto. Isso nos lembra de nossos líderes. Ore pelo presidente, pelos líderes empresariais e industriais e pelos administradores. Essas pessoas moldam nossa nação e orientam a opinião pública. Eles precisam da orientação de Deus!

4. O quarto dedo é o nosso dedo anular. Surpreendente para muitos é o facto de este ser o nosso dedo mais fraco; como qualquer professor de piano testemunhará. Deveria lembrar-nos de orar por aqueles que estão fracos, com problemas ou com dor. Eles precisam de suas orações dia e noite. Você não pode orar muito por eles.

5. E por último vem o nosso dedinho. o menor dedo de todos. É onde devemos nos colocar em relação a Deus e aos outros. Como diz a Bíblia, “o menor será o maior entre vós”. Seu dedo mínimo deve lembrá-lo de orar por si mesmo. Quando você tiver orado pelos outros quatro grupos, suas próprias necessidades serão colocadas na perspectiva adequada e você será capaz de orar por si mesmo de forma mais eficaz.

4 versículos sobre o poder da oração

Mateus 7:7 (NVI):

“Peçam, e eles serão dados; busquem, e encontrem; batam, e a porta será aberta.”

Filipenses 4:6-7 (NVI):

“Não se preocupe com coisa alguma, mas em tudo, mediante oração e súplicas com ação de graças, apresente os seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que exceda todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.”

1 João 5:14 (NVI):

“Esta é a confiança que temos ao nos aproximar de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve.”

Tiago 5:16 (NVI):

“Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.”

Aprenda mais sobre o poder de orar

Se gostou deste estudo sobre oração, então leia também:

Sobre o Autor

André Lourenço
André Lourenço

Formado em Teologia, Graduado em Qualidade e Professor de cursos de Pregação e Interpretação Bíblica, me sinto feliz em compartilhar estudos bíblicos com você.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.