Ao longo de sua trajetória, Jesus se preocupou em transmitir verdades profundas sobre o Reino dos Céus. Para isso, utilizou metáforas como a parábola do fermento para exemplificar a maneira invisível que o evangelho cresce em nossos corações.

Podemos encontrar essa maneira de ensinar nos evangelhos de Mateus (13:33) e Lucas (13:20). Aliás, no capítulo 13 de Mateus encontramos pelo menos dez dessas parábolas explicativas. Além dessas, as encontramos também no evangelho de Marcos.

Essa informação é importante, pois nos mostra que Jesus deseja que sirvamos a Ele com retidão, integridade e justiça. 

Na verdade, ele espera que aconteça conosco o mesmo efeito que acontece na parábola do fermento, isto é, a palavra de Deus cresça em nosso ser.

Por isso, vamos explorar a essência dessa parábola e extrair três lições fundamentais que ela nos oferece sobre o crescimento do Reino de Deus em nossas vidas.

A parábola do fermento: o contexto que ela foi contada

Para compreendermos o contexto da parábola do fermento, é necessário considerar o cenário da época em que Jesus a proferiu. 

Na época, as pessoas buscavam nele respostas e orientações para suas questões, uma vez que Jesus se manifestou como uma fonte de sabedoria e poder.

O cenário social, político e religioso da época era conflitante, e suas palavras atingiam a um público diverso, incluindo leigos, estudiosos das leis mosaicas. 

E como ele falava de verdades celestiais, as parábolas eram essenciais para representar visualmente a essência das suas pregações.

Explicação da Parábola

“A parábola do fermento é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três medidas de farinha, até que toda a massa esteja fermentada.” (Mateus 13:33)

Essa breve parábola apresenta uma mulher que mistura uma pequena quantidade de fermento com uma grande quantidade de farinha, resultando em todo o lote de massa sendo levedado. 

O fermento é um agente que age internamente, afetando toda a massa, fazendo-a crescer e se expandir. O mesmo acontece quando a palavra de Deus cai em boa terra, ela cresce invisivelmente, para, então, aparecer exteriormente.

Conheça 3 lições essenciais que podemos aprender com a parábola do fermento

Precisamos compreender com mais profundidade essa parábola, pois ela se refere a nossa mudança de atitude mediante a luz da Palavra. 

Por isso, separamos aqui, alguns pontos que podem abrir nosso entendimento para que as virtudes de Deus reine em nosso ser. Confira:

1. Penetração e influência

Assim como o fermento penetra a massa de farinha, a parábola nos ensina sobre a influência da Palavra de Deus em nossas vidas. 

O fermento representa o poder transformador do Evangelho, que, quando o recebemos em nossos corações, têm o potencial de se espalhar por todas as áreas de nossa existência. 

Assim como a mulher incorpora o fermento à massa, devemos permitir que os ensinos da Palavra permeiam todos os aspectos de nossa vida, influenciando nossas ações, pensamentos e motivações. 

Por esse motivo, essa parábola nos permite experimentar um verdadeiro crescimento espiritual, desde que abramos nosso coração para a presença e ação de Deus.

2. Pequenas iniciativas, grandes resultados

A quantidade aparentemente insignificante de fermento, quando misturada com a farinha, gera um crescimento impressionante. 

Da mesma maneira, a parábola destaca que até as menores ações e atitudes podem ter um impacto significativo no Reino de Deus. 

Por isso, não devemos subestimar o valor das pequenas ações de amor, gentileza e compaixão. 

Isso porque quando as realizamos com sincero propósito de servir a Deus e aos outros, essas atitudes aparentemente simples desencadeiam transformações em nossas vidas e na vida das pessoas ao nosso redor.

3. Crescimento gradual e contínuo

Por fim, o processo de fermentação não é instantâneo; ele demanda tempo e paciência. 

Da mesma maneira, o crescimento espiritual também é um processo gradual e contínuo. No entanto, essa história nos ensina que não devemos nos desanimar diante das dificuldades ou do ritmo aparentemente lento do nosso crescimento espiritual. 

Isso porque, assim como o fermento age internamente na massa, Deus trabalha em nosso coração e alma, moldando-nos à sua imagem, à medida que prosseguimos em nossa jornada de fé. 

Logo, é importante confiar no processo e permitir que Ele faça a sua obra em nós, confiantes de que, com o tempo, veremos os frutos do crescimento espiritual em nossa vida.

Conclusão

A parábola do fermento nos revela preciosas lições sobre o crescimento do Reino de Deus em nós. Por isso, ela nos desafia a abraçar a influência transformadora do Evangelho em nossas vidas. 

Além disso, nos desperta a valorizar as pequenas ações de amor e compaixão e perseverar no processo de crescimento espiritual. Por fim, ela nos ajuda a confiar que Deus está trabalhando em nós. 

Como pode perceber, mesmo pequenos versículos contém profundos ensinamentos sobre a graça divina.
Continue aprendendo, para isso, leia: A parábola da figueira sem folhas: 10 lições essenciais sobre vigilância

Sobre o Autor

Josiane Silva
Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.