A habilidade de criar títulos impactantes para sermões é uma arte que demanda constante aprimoramento. Não conheço ninguém que tenha se tornado um mestre nesse aspecto sem cometer erros ao longo do caminho. Todos nós, pregadores, trilhamos nossa jornada repleta de acertos e deslizes. No entanto, se considerarmos que o objetivo da pregação é muito mais do que simplesmente informar, mas sim transformar vidas, especialmente quando lidamos com incrédulos, é fundamental que nos dediquemos à criação de títulos cativantes.

De maneira semelhante à capa de um livro que desperta o interesse do leitor ou à primeira linha de um comercial que prende a atenção do espectador, o título de um sermão desempenha um papel crucial. Ele deve ser como um ímã, atraindo a atenção das pessoas que desejamos influenciar.

Quero compartilhar com você, quatro perguntas fundamentais para criar títulos atraentes para sermões.

1. O título despertará o interesse dos ouvintes?

Será que o título escolhido prenderá a atenção das pessoas? É uma pergunta crucial, especialmente quando nos deparamos com o desafio de pregar a verdade em um mundo onde a ideia de verdade absoluta está em declínio.

Essa “decadência da verdade” é a raiz de muitos problemas em nossa sociedade. É por isso que os não-crentes não costumam se animar quando proclamamos: “Nós possuímos a verdade!”. A resposta deles tende a ser: “Sim, como tantos outros também afirmam”.

No entanto, mesmo que a maioria dos incrédulos não esteja necessariamente em busca da verdade, eles estão buscando alívio para suas vidas. E é aí que encontramos a oportunidade de despertar o interesse deles pela verdade.

Quando compartilhamos a verdade de forma a aliviar o sofrimento das pessoas, responder às suas perguntas ou resolver seus problemas, os incrédulos costumam reagir com gratidão, perguntando: “O que mais esse livro tem de verdade?”.

Mostrar como os princípios bíblicos podem satisfazer as necessidades das pessoas cria uma fome por mais verdade.

É por isso que títulos que abordam as reais necessidades e angústias das pessoas têm o poder de capturar a atenção de uma audiência, proporcionando-nos a oportunidade de ensinar a verdade.

Séries de sermões que costumam atrair aqueles que buscam respostas para suas vidas, são títulos como:

  • “Como Lidar com os Desafios da Vida”;
  • “Quando a Necessidade de um Milagre se Faz Presente” (sobre os milagres de Jesus);
  • “Aprendendo a Ouvir a Voz de Deus”;
  • “As Perguntas que Sempre Quisemos Fazer a Deus”

O título está claro?

Também podemos fazer essa pergunta: “Será que esse título é autoexplicativo, capaz de se sustentar sem a necessidade de explicações adicionais? Se eu ouvir esse título daqui a cinco anos em uma gravação, conseguirei imediatamente identificar o conteúdo do sermão?”.

Infelizmente, muitas mensagens evangelísticas impactantes são prejudicadas por títulos que são confusos, sem graça ou banais.

Aqui estão alguns exemplos de títulos de sermões de uma edição recente do L. A. Times: “Na estrada de Jerico”, “Já não caminho mais no outro lado da estrada”, “A tempestade em formação”, “Pedro vai pescar”, “O ministério dos potes quebrados”, “Tornando-se um Tito”, “Dê-me ágape” e “Rio de sangue”.

E então, você acha que algum desses títulos seria atraente para uma pessoa que não frequenta a igreja e está simplesmente folheando o jornal? Eles conseguem transmitir claramente o tema dos sermões? É fundamental lembrar que, em última análise, a clareza supera a busca por títulos engraçados ou esteticamente agradáveis.

O título é atraente?

O título traz uma boa notícia? No seu primeiro sermão, Jesus delineou o tom característico de sua pregação ao declarar: “O Espírito do Senhor […] me ungiu para pregar boas novas” (Lucas 4.18).

Mesmo com notícias difíceis ou dolorosas a serem compartilhadas, podemos concentrar o título do sermão nos aspectos positivos e nas boas notícias relacionadas ao tema. Por exemplo, Rick Warren compartilha a seguinte experiência:

“…há alguns anos preguei uma mensagem sobre as maneiras em
que perdemos as bênçãos de Deus em virtude da nossa pecaminosidade. Intitulei
o sermão assim: “Por que não há avivamento?”. Mais tarde revisei o título e mudei
para: “O que produz o avivamento?”. Era a mesma mensagem, mas reformulada
em termos positivos. Creio que Deus abençoou essa segunda mensagem de forma
muito mais intensa.”

Aqui estão alguns exemplos adicionais de títulos de séries de sermões para transmitir as boas novas:

  • “Palavras Edificantes da Palavra de Deus”;
  • “As Maravilhas que Deus Pode Realizar por Meio de Indivíduos Comuns como Você”;
  • “Experimente a Plenitude da Sua Vida”.

O título é relevante?

Será que o título se conecta com a vida diária? Alguns críticos consideram essa abordagem como superficial, simplista e de menor importância. Para eles, a verdadeira pregação está naquilo que é didático e doutrinário. Essa atitude, de certa forma, sugere que as palavras de Paulo têm mais profundidade do que as de Jesus, que o livro de Romanos é material mais substancial do que o Sermão do Monte ou as parábolas.

No entanto, a profundidade do ensino reside na capacidade de fazer uma diferença tangível em nossa vida cotidiana. Como D. L. Moody sabiamente expressou:

“A Bíblia não foi dada para aumentar nosso conhecimento, mas para transformar nossa vida.”

As pessoas estão em busca de orientações práticas sobre como melhorar suas vidas. Portanto, utilizar títulos de sermões que abordam essas necessidades não é superficial; é uma estratégia consciente.

A Saddleback, baseou seus títulos de sermões em princípios semelhantes. Por exemplo, a série “Respondendo às perguntas difíceis da vida” na verdade explorou o livro de Eclesiastes; “Espantando o estresse” foi uma análise profunda do Salmo 23; “Edificando ótimos relacionamentos” desdobrou as riquezas de 1 Coríntios 13 ao longo de dez semanas; e “A felicidade é uma escolha” explorou as bem-aventuranças. Por trás desses títulos aparentemente simples, residia a sólida verdade do evangelho.

Acima de tudo, é importante lembrar que possuímos a mensagem mais significativa do mundo, uma mensagem que tem o poder de transformar vidas. No entanto, para atrair as pessoas para essa mensagem vital, nossos títulos de sermões precisam cativar sua atenção e despertar seu interesse. Essa estratégia não diminui a profundidade da mensagem, mas a torna acessível e relevante para todos.

Sobre o Autor

André Lourenço
André Lourenço

Formado em Teologia, Graduado em Qualidade e Professor de cursos de Pregação e Interpretação Bíblica, me sinto feliz em compartilhar estudos bíblicos com você.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.